10 de abril de 2016

Análise dos Livros da Bíblia - João


João

AUTOR
João, o apóstolo.

DATA
Incerta. Provavelmente na última parte do primeiro século.

PROPÓSITO PRINCIPAL
Inspirar a fé em Jesus Cristo como o Filho de Deus.

TEXTO CHAVE
"Estes, porém, foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome" Jo 20.31

PARTICULARIDADES
1) É considerado por muitos como o livro mais profundo e mais espiritual da Bíblia.
2) Nele, Cristo dá uma revelação mais completa de si mesmo e de Deus Pai que não se encontra em nenhum do Evangelhos sinóticos.
a - De sua pessoa e seus atributos;
b - De sua divindade, 1.1; 10.30-38; 12.45; 14.7-9 e 16.15;
c - Da obra do Espírito Santo;
d - De sua própria comissão divina. Por exemplo, no capítulo quinto ele declara seis vezes consecutivas que foi enviado por Deus _ nos versículos 23, 24, 30, 36, 37 e 38;
e - Da paternidade de Deus. Cristo fala de Deus como "o Pai" mais de cem vezes. Deus é o Pai espiritual, 4.23; ele é o Pai doador da vida, 5.21; a mensagem é do Pai, 7.16; o Pai é maior do que todos, 10.29; as obras são do Pai, 14.10; Deus é o Pai interior, 14.23; o Pai eterno, 17.5; o Pai santo, 17.11; o Pai justo, 17.25, etc.
3) Talvez a mais notável de todas as características distintivas de seu Evangelho seja o fato de que mais da metade do espaço do livro seja dedicada a eventos da vida de Cristo e suas palavras durante seus últimos dias.
4) Discursos e conversas encontrados só em João _ a conversa com Nicodemos, 3.1-21; com a mulher de Samaria, 4.1-26; o discurso aos judeus na Festa dos Tabernáculos, 7.14-39; 8.3-58; a parábola do Bom Pastor, cap. 10; a série de instruções privadas aos discípulos, as palavras consoladoras e a oração intercessora, caps. 14-17; o encontro com os discípulos no mar da Galiléia, cap. 21, etc.
5) João registra oito milagres de Cristo (além do milagre da ressurreição) para provar a sua divindade. Seis destes se encontram só neste Evangelho. A água transformada em vinho, 2.1-11; a cura do homem no tanque, 5.1-9; o cego de nascimento, 9.1-7; a ressurreição de Lázaro, 11; a segunda pesca milagrosa, 21.1-6.
6) Duas grandes correntes de pensamento fluem através do livro, as quais é proveitoso seguir.
a - Fé, 3.16-18; 5.24; 6.29, 40; 7.38; 8.24; 10.37-38; 11.25-27; 12.46 e 14.12.
b - Vida eterna, 3.15, 16, 36; 4.14; 5.24; 6.27; 51; 11.26; 12.50; 17.3 e 20.31.

SINOPSE
  1. Prólogo - O Verbo eterno se encarna, 1.1-18;
  2. A manifestação da divindade de Cristo ao mundo, acompanhada de seis testemunhos: o de João Batista, o do Espírito Santo, o dos discípulos, o das obras poderosas de Cristo, o do Pai e o das Escrituras, 1.19; 12-50;
  3. A revelação particular e as instruções aos discípulos, caps. 13-17;
  4. Sua humulhação e seu triunfo sobre a morte, caps. 18-20; e
  5. Epílogo, 21.1-23
Fonte: Bíblia de Referência Thompson

4 de abril de 2016

Livros - CONTROVERSANDO SOBRE O ÁLCOOL: Afinal, o cristão pode beber ou não?


É uma honra para mim (ADM do Massoreticos), poder compartilhar esta obra. Primeiro porque eu conheço a conduta do autor deste livro, e em segundo lugar, a Bíblia é a sua única regra de fé e prática, vivendo o que prega. Sabe como posso dizer isso com tanta convicção? Simplesmente porque trabalhamos na mesma empresa.

O livro trata de um dos temas mais polêmicos entre o povo evangélico: podemos consumir bebidas alcoólicas ou não? A controvérsia em torno desse questionamento é apresentada em forma de novela, onde o protagonista, um cristão novo convertido, peregrina em busca de respostas em relação ao consumo do álcool. Ao longo dessa busca, outros temas polêmicos, como salvação e desigrejamento, são postos em discussão.  

Para comprar, clique no título do livro disponibilizado abaixo.


Boa Leitura!!